Destaques

Após termos criado em 2002 o primeiro vinho da família dos “Fabulosos”, ao qual demos o nome de “Fabelhaft”, Dirk Niepoort insistiu em desenhar um rótulo original e distinto para cada mercado recorrendo a um artista local para ilustrar uma história adequada aos valores e sensibilidade de cada país e a sua relação com o vinho. “Diálogo”, ”Conversa”, “Allez Santé”, “Drink Me”, “Alonso Quijano” ,”Fabelhaft”…são alguns dos nomes que os “Fabulosos” assumem atendendo à realidade dos mercados a que se destinam, respectivamente Portugal, Brasil, Bélgica, Inglaterra, Espanha e Alemanha. Este vinho simboliza a alegria, a celebração, a boa comida, os bons amigos, a boa vida, um vinho de puro prazer, elegante e que expressa a realidade do Douro. Em Julho 2011 foram lançados Diálogo Branco 2010 e Fabelhaft Branco.

Allez Santé! é o vinho da Niepoort criado para a Bélgica.

O primeiro cartoon foi criado por Fréderic Jannin e mostra dois simpáticos cães azuis… Dominique Goblet e Kai Pfeiffer criaram um novo cartoon em Maio de 2012, ilustrando a chuva, o vento e, é claro, o Manneken Pis.

“Allez Santé Branco 2011” tem a sua primeira edição em 2012 e um desenho novo no rótulo, concebido por Dominique Goblet, que vive na Bélgica, e Kai Pfeffer, de Berlim. O vinho é complexo e equilibrado, e o rótulo ilustra a chuva, o vento, e, claro, o Manneken Pis.

A edição espanhola do vinho é Alonso Quijano e é ilustrado por Daniel Torres, artista espanhol, conhecido pela autoria da banda desenhada Rocco Vargas.

A ideia que está por detrás do BEREK foi a da criação de um vinho tinto agradável e fácil de beber, apesar de manter a sua complexidade, notas minerais e grande profundidade, tal como os vinhos do Douro clássicos.

A história é da autoria de Andrzej Mleczko, um artista satírico, que estudou na Universidade de Tecnologia de Cracóvia, e é muito conhecido em todo o país pelas suas publicações semanais de cartoons em várias revistas e jornais.

A ideia de criar o Berek Branco surge com a mesma filosofia do tinto, um vinho para celebrar a boa comida, os bons momentos e os bons amigos, um vinho para os prazeres simples da vida. Para exprimir o carácter do Douro neste branco, subimos em altitude à procura de vinhas com castas indígenas, plantadas em solos de micaxisto e que apresentassem o verdadeiro carácter rochoso deste vale. Através da fermentação, quer em barricas de carvalho francês quer em cubas de inox, procurámos a complexidade e a leveza.

A história é da autoria de Andrzej Mleczko, um artista satírico, que estudou na Universidade de Tecnologia de Cracóvia, e é muito conhecido em todo o país pelas suas publicações semanais de cartoons em várias revistas e jornais.

Um vinho feito para o prazer da boa mesa que procura harmonia e equilíbrio para todos os dias e não apenas para momentos especiais. Um vinho que apetece; com uma boa estrutura de taninos e carácter do Douro, encanta pela sua jovialidade e frescura!

Um vinho feito para o prazer da boa mesa, que procura harmonia e equilíbrio para todos os dias e não apenas para momentos especiais.

O vinho a procurar diálogos, ilustrado por Luís Afonso.

Um vinho feito para o prazer da boa mesa, que procura harmonia e o equilíbrio para todos os dias e não apenas para momentos especiais. Sem pretender ser o melhor vinho do mundo, é um vinho que apetece beber, fresco, jovem e apelativo, um vinho com o carácter de um Douro que encanta pela sua simplicidade. No Diálogo, a madeira é utilizada em pequena quantidade para que o vinho possa preservar toda a sua jovialidade.

Agora podemos festejar também com Diálogo branco, a primeira edição deste vinho com a mesma filosofia do tinto, um vinho para celebrar a boa comida, os bons momentos e os bons amigos, um vinho para os prazeres simples da vida. Para exprimir o carácter do Douro neste branco, subimos em altitude à procura de vinhas com castas indígenas, plantadas em solos de micaxisto e que apresentassem o verdadeiro carácter rochoso deste vale. Através da fermentação, quer em barricas de carvalho francês quer em cubas de inox, procurámos a complexidade e a leveza.

A ilustração de Luís Afonso conta histórias nos rótulos do Diálogo desde a primeira edição.

A neve está a derreter… Levámos algum calor até ao Canadá, através do vinho branco Diálogo Branco Snow. O rótulo divertido, lançado pela primeira vez com o Diálogo Branco Snow 2011, é uma criação de Claude Cloutier, nascido em Montréal, em 1957. Em 1979, diplomou-se em Arte Gráficas pela Université du Québec, Montreal. Com este vinho, não vai voltar a fazer frio!!!

A ideia de criar um vinho dedicado ao Surf nasceu em Peniche, na Tasca do Joel, aquando da etapa do campeonato mundial de Surf. Queríamos com este vinho celebrar todos os surfistas, todas as praias e todas as ondas deste nosso Portugal. Quisemos também dedicar este vinho ao espírito livre e indomável dos surfistas, a cada remada, a cada drop, a cada wipeout, a cada manobra feita nas nossas ondas. A todos vós cujo mar é o vosso santuário, este é o vosso Diálogo.

A ideia de criar um vinho dedicado ao Surf nasceu em Peniche, na Tasca do Joel, aquando da etapa do campeonato mundial de Surf. Queríamos com este vinho celebrar todos os surfistas, todas as praias e todas as ondas deste nosso Portugal. Quisemos também dedicar este vinho ao espírito livre e indomável dos surfistas, a cada remada, a cada drop, a cada wipeout, a cada manobra feita nas nossas ondas. A todos vós cujo mar é o vosso santuário, este é o vosso Diálogo.

Uma história de um caçador e do seu cão... O rótulo divertido, lançado para o Canadá, é uma criação de Claude Cloutier, nascido em Montréal, em 1957. Em 1979, diplomou-se em Artes Gráficas pela Université du Québec, Montreal.

O Diálogo está agora completo. 10 anos depois de lançar o primeiro Diálogo Tinto, nasce agora o Rosé! As uvas provêm de zonas altas da sub-região do Cima Corgo, com o objectivo de se obter um rosé de cor clara, fresco e mineral. O Diálogo é um rosé divertido, para celebrar os bons momentos à mesa, com amigos, e perfeito para as tardes de Verão!

A ideia que está por detrás do DRINK ME foi a da criação de um vinho tinto agradável e fácil de beber, apesar de manter a sua complexidade, notas minerais e grande profundidade, tal como os vinhos do Douro clássicos.

O rótulo da edição de 2008 foi ilustrado por Phil Mulloy, um realizador de cinema de animação, que trabalhou como guionista e realizador de filmes de acção até finais dos anos 80. Enquanto realizador de animação, o seu estilo visual distingue-se pela preferência por figuras primitivas, muitas vezes esqueletos e cenários minimalistas. Phil Mulloy ganhou muitos prémios internacionais e realizou mais de 30 filmes de animação.

A ilustração cómica “Hidden Essentials” foi criada para o Drink Me Tinto pela primeira vez em 2006. Desde 2012, podemos encontrar uma história sobre guardas nas garrafas do Drink Me Branco.

O cartoon do rótulo foi realizado por Steven Appleby, um cartoonista nascido no Canadá, e conhecido pelas suas muitas ilustrações, especialmente nos jornais “The Guardian” e “Sunday Telegraph”.

O que há em comum entre uma garrafa de vinho tinto e um filme de animação? À primeira vista, não há nada em comum. Mas, se tivermos tempo de ver em vez de olhar apenas, começamos a vislumbrar algumas coincidências: os desenhos do rótulo... as sombras... quem o desenhou... o nome do vinho... quem o fez... Mas a maior evidência revela-se quando provamos o vinho, sobretudo se o filme em questão é sobre um Vampiro que se chama KALi. Para fazer um filme de animação é a mesma coisa: motivação, tempo, paciência… E depois... uma boa garrafa de vinho pode durar toda uma eternidade. Os vampiros, também... o deste filme, pelo menos, vive para sempre.

O Drink Me Reserva é um vinho tinto produzido a partir de lotes mais complexos do que o Drink Me normal e que combina vinhos com estágios em madeira de várias dimensões e mais prolongados. As uvas são provenientes de vinhas com cerca de 30 anos, da Quinta de Nápoles, e de vinhas velhas da margem direita do rio Douro. Com um grande potencial de envelhecimento, é um vinho muito gastronómico que se adapta a vários tipos de pratos.

O que há em comum entre uma garrafa de vinho tinto e um filme de animação? À primeira vista não há nada em comum. Mas, se tivermos tempo de ver em vez de olhar apenas, começamos a vislumbrar algumas coincidências: os desenhos do rótulo... as sombras... quem o desenhou... o nome do vinho... quem o fez.... Mas a maior evidência revela-se quando provamos o vinho, sobretudo se o filme em questão é sobre um Vampiro que se chama KALi. Para fazer um filme de animação é a mesma coisa. Motivação, tempo, paciência… E depois... uma boa garrafa de vinho pode durar toda uma Eternidade. Os vampiros, também... o deste filme, pelo menos, vive para sempre.

O tinto Drink Me 2010 tem agora um rótulo específico para natação sincronizada. O primeiro rótulo a ser lançado ilustra a ideia de Dominique Goblet e Kai Pfeiffer, de natação sincronizada ao encontro de bons vinhos do Douro.

2007 é a data da primeira edição deste vinho do Douro produzido para o mercado japonês. O artista japonês Maki Shimizu fez os desenhos que representam:

子, o Rato; 丑, o Búfalo/Boi; 寅, o Tigre; 卯, o Coelho/a Lebre; 辰, o Dragão; 巳, a Cobra; 午, o Cavalo; 未, a Ovelha/Cabra; 申, o Macaco; 酉, a Galinha/o Galo; 戌, o Cão e 亥 o Porco/Javali.

2011 é a primeira edição deste vinho do Douro produzido para o mercado japonês.

O Fabelaktig é produzido a partir de uvas da região do Cima Corgo, principalmente das castas Touriga Franca, Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Barroca e Tinto Cão. Trata-se de um vinho intenso e fortemente marcado pelas características do Douro, revelando-se fresco e agradável de beber, com taninos suaves e aroma frutado.

Dirigido ao mercado norueguês, o rótulo do Fabelaktig mostra uma das muitas histórias em verso, escritas e ilustradas por Wilhelm Busch, artista alemão do séc.XIX, considerado um autêntico percursor da actual banda desenhada. O entusiasmo com que o corvo Hans Huckebein bebe o vinho leva-nos a crer que seria absolutamente "Fabuloso".

O primeiro Fabelaktig Branco saiu em Junho de 2011. Para o rótulo deste vinho, optámos pela mesma história do Fabelaktig Troll Tinto. O rótulo foi criado pelo artista norueguês Leif Otto Furseth e ilustra a forma como o nosso vinho contribui para apreciar a vida...

As delícias do corvo Huckebein e o seu final fatal, retratados de forma encantadora por Wilhelm Busch, foram escolhidos pela Niepoort para o Fabelhaft. Como as histórias com animais também são conhecidas como fábulas, demos ao vinho o nome "Fabuloso". E é esse o seu sabor! O Fabelhaft evidencia todos os pontos fortes de um vinho clássico do Douro, tais como a fruta pronunciada, a acidez viva e os taninos maduros. Mas é muito agradável de beber ainda jovem. Na sua essência, é um vinho equilibrado e fácil de beber.

Desde 2002 que é possível festejar com o Fabelhaft Branco. A primeira edição deste vinho, em 2010, bem como as seguintes, segue a mesma filosofia do tinto: é um vinho para celebrar a boa comida, os bons momentos e os bons amigos, um vinho para os prazeres simples da vida. Para realçar o carácter do Douro num vinho branco, subimos em altura, à procura de castas indígenas, plantadas em solos de micaxisto que possuem o verdadeiro carácter deste vale rochoso. Através da fermentação em barricas de carvalho francês e em cubas inox, procurámos manter a complexidade e a leveza.

Em 2002, Dirk Niepoort criou o primeiro Fabuloso, um vinho da alegria e da celebração, da boa comida, dos bons amigos e da boa vida. Em 2007, fomos mais além, ao criar o Fabuloso Reserva; a ideia principal é a de fazer este Reserva apenas nos melhores anos.

O desejo de criar um Fabelhaft Rosé esteve sempre presente desde o lançamento do Fabelhaft 2002, tinto, e do Fabelhaft 2010, branco. Esta primeira edição de 2013, caracterizada por um ano muito particular em que se vindimou cedo, proporcionou rosés de grande frescura aromática. As uvas provêm de zonas altas da sub-região do Cima Corgo, com o objectivo de se obter um rosé de cor clara, fresco e mineral. O Fabelhaft é um rosé divertido, para celebrar os bons momentos à mesa, com amigos, e perfeito para as tardes de Verão!

Ilustrado com recortes de Hans Christian Andersen, o Fantasi é o resultado da criação de um vinho tinto agradável e acessível, apesar de manter a sua complexidade, notas minerais e grande profundidade, tal como os vinhos do Douro clássicos.

H. C. Andersen, escritor e poeta dinamarquês, mais conhecido pelos seus contos infantis, foi o autor dos recortes de papel que ilustram o rótulo.

Trata-se de um vinho intenso e fortemente marcado pelas características do Douro, revelando-se fresco e agradável de beber, com taninos suaves e aroma frutado. É produzido a partir de vinhas do Cima Corgo, principalmente com as castas Touriga Franca, Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Barroca e Tinto Cão.

À "boleia" do Fabuloso, o ilustrador holandês Willem Holtkamp concebeu e desenhou a história "Gestolen Fiets" (Bicicleta Roubada), que deu origem ao nome deste Fabuloso destinado ao mercado holandês.

Desde 2012 que é possível seguir a história da Bicicleta Roubada, ou, como diriam os holandeses, a história sobre “Gestolen Fiets”, não só no rótulo de tintos como de brancos: Gestolen Fiets Branco. O rótulo foi criado para o mercado holandês, em 2004, pelo artista Willem Holtkamp.

Um novo rótulo criado pelo artista e ilustrador holandês Linde Faas! A história inspira-se, obviamente, em "Gestolen Fiets" e na Koninginnedag. A Rainha Beatrix anda de bicicleta com o Príncipe Willem Alexander! Ela decidiu abdicar em favor do seu filho, e celebrar com um copo de vinho! Celebremos também o momento com este vinho especial para honrar a Rainha e o futuro Rei!

Após o êxito da introdução do Gestolen Fiets em 2004, desenhado por Willem Holtrop, o conhecido artista holandês Peter van Straaten concebeu um novo rótulo em 2014. Famoso pelo seu traço único, neste novo cartoon o autor sugere uma história cuja interpretação deixa inteiramente ao critério do “leitor”.

Após o êxito da introdução do Gestolen Fiets em 2004, desenhado por Willem Holtrop, o conhecido artista holandês Peter van Straaten concebeu um novo rótulo em 2014. Famoso pelo seu traço único, neste novo cartoon o autor sugere uma história cuja interpretação deixa inteiramente ao critério do “leitor”.

O vinho da Niepoort tem o dom de aproximar mesmo os maiores inimigos - eis o herói letão Lāčplēsis a brindar com o seu feroz oponente - o Cavaleiro Negro! O rótulo para a edição „Lāčplēša” foi criado pelo cartoonista letão, Gatis Šļūka, nascido em 1979. Gatis obteve o grau de Mestre em Belas Artes gráficas em 2005 e hoje em dia é conhecido pelos seus cartoons e caricaturas em várias revistas e jornais.

Conta a lenda que a Sereia do Luxemburgo vive nas águas tranquilas do rio Alzette. Num final de tarde de 2012, algumas pessoas da DesignAid.org, ao passar pelo rio, viram Melusina a beber um vinho Niepoort com satisfação e deleite. Se ficou curioso, prove o “Melusina Tinto” e descubra porque é que ela gostou tanto dele!

Descubra a lenta da Sereia Melusina, mulher do fundador do Luxemburgo, no rótulo do Melusina Branco. Este rótulo foi criado pelas pessoas que estão por detrás da DesignAid.org, cuja missão é desenhar produtos que beneficiem comunidades carentes em todo o mundo.

Öö ja Päev – Noite e Dia! Este rótulo foi especialmente concebido para o mercado estoniano por um dos artistas mais conhecidos da Estónia, Priit Pärnaga. A história humorística reflecte-se no carácter do vinho do Douro. Rode a garrafa e divirta-se com uma série de imagens enquanto roda o copo e aprecia o vinho.

Öö ja Päev – Noite e Dia! Este rótulo foi especialmente concebido para o mercado estoniano por um dos artistas mais conhecidos da Estónia, Priit Pärnaga. A história humorística reflecte-se no carácter do vinho do Douro. Rode a garrafa e divirta-se com uma série de imagens enquanto roda o copo e aprecia os aromas cítricos, de pêssego e as notas florais do Öö ja Päev Branco.

"Putaoya", terra das uvas, também significa “Portugal” em chinês e baseia-se na ideia de criar um vinho tinto agradável e fácil de beber, apesar de manter a sua complexidade, notas minerais e grande profundidade, tal como os vinhos do Douro clássicos.

Desde Maio de 2012 que todos os apreciadores suecos dos vinhos do Douro Niepoort podem desfrutar de uma nova edição, com novo rótulo criado pelo cartoonista Martin Kellerman, conhecido através dos álbuns de BD “Rocky”. É a história de um cão antropomórfico, Rocky, e seus amigos, na sua vida do dia a dia, em Estocolmo. Acompanhe a continuação desta história com os vinhos Niepoort.

O novo rótulo, lançado no mercado sueco e concebido pelo cartoonista Martin Kellerman, está também disponível no vinho Rocky Branco. Até à data, as tiras do cartoonista têm sido compiladas em diversos álbuns. Desde 2012, é também possível coleccioná-las com bons vinhos… ou bom vinho Niepoort juntamente com uma tira criativa de BD…

A pensar no mercado finlandês, o rótulo do fabuloso Sarvet contava inicialmente com um storyboard concebido pelo ilustrador Juba Tuomola, criador do casal Viivi e Wagner (uma mulher e um porco antropomórfico), famosos na Finlândia pelas inúmeras histórias com desavenças entre si, que já fazem parte da imprensa diária. Actualmente, o rótulo do Sarvet apresenta uma das cenas do storyboard inicial, onde as personagens dançam freneticamente com um copo de vinho na mão. Dir-se-ia que festejam ao "ritmo" do Fabuloso.

A pensar no mercado finlandês, o rótulo do fabuloso Sarvet contava inicialmente com um storyboard concebido pelo ilustrador Juba Tuomola, criador do casal Viivi e Wagner (uma mulher e um porco antropomórfico), famosos na Finlândia pelas inúmeras histórias com desavenças entre si, que já fazem parte da imprensa diária. Actualmente, o rótulo do Sarvet apresenta uma das cenas do storyboard inicial, onde as personagens dançam freneticamente com um copo de vinho na mão. Dir-se-ia que festejam ao "ritmo" do Fabuloso.

Os desenhos concebidos para o Sásta são da autoria de Fin Taite, cartoonista e ilustrador irlandês premiado, que vive em Dublin, onde desenvolve o seu trabalho. O cartoon é sobre a lenda de St. Patrick, quando este afugentou todas as cobras para fora da Irlanda. O vinho é agradável, intenso e com o carácter do Douro; é jovem, frutado e especiado, com taninos suaves.

Por detrás do TWISTED encontra-se a ideia da criação de um vinho tinto agradável e acessível, mantendo a complexidade, as notas minerais e grande profundidade, tal como nos vinhos do Douro clássicos.

O rótulo conta-nos também uma história, escrita e ilustrada pelo artista americano Bill Plympton.

O Twisted Branco é um vinho branco do Douro criado especialmente para o mercado americano. O vinho atrai não apenas pelo sabor e aromas, mas também pela bela história narrada no rótulo, criada pelo ilustrador americano Bill Plympton.

UBUNTU!! Uma edição especial para celebrar o Mundial de Futebol na África do Sul! A artista Leonora van Staden, de Stellenbosh, desenhou este rótulo divertido, com animais a jogar futebol! "Ubuntu" é uma filosofia ética e humanista dedicada à lealdade nas relações humanas. A palavra vem das línguas Bantu do sul de África e representa um conceito tipicamente africano.

Dirk, grande adepto de futebol, explica o conceito e a relação com o desporto-rei: "No futebol, tal como na vida, o conceito traduz «humanidade» e o «espírito das relações», mas também o espírito de partilha universal.

Este website guarda dados no seu computador ou telemóvel de formar a melhorar a sua experiência de navegação. Ao navegar neste website está a consentir este procedimento. Mais informação não mostrar esta mensagem novamente