UltreiaUltreia

Raul Perez faz parte da nova geração de enólogos em Espanha e a sua paixão pelo vinho vai para além dos vinhos que produz e das regiões que conhece, nutrindo por Portugal um especial interesse. Com ele partilhamos opiniões, garrafas e um comum interesse por uma busca permanente. Ultreia é o resultado dessa busca, a sua visão do Douro como contraponto à nossa visão da Ribeira Sacra, no Ladredo. Depois de um dia a ver vinhas, Raul escolheu duas vinhas em zonas distintas do Douro, uma no vale do Rio Têdo e outra no Vale de Covas.

Vinificação

O ano de 2008 foi excelente na região do Douro, as chuvas que ocorreram durante a Primavera e o início do Verão permitiram manter os níveis de humidade no solo até ao momento da vindima. Por outro lado, as baixas produtividades verificadas, resultantes de uma fraca nascença e de uma sofrida floração com elevados teores de humidade, deram origem a mostos muito equilibrados, com boa acidez e teores de açúcar nada excessivos. As noites frias originaram vinhos com fruta fresca, muito presente. As duas vinhas foram vindimadas no mesmo dia, 25 de Setembro, e estiveram 3 dias em câmara frigorífica a 3°C. A vinificação foi feita em balseiro aberto com 25% de engaço e uva inteira, num total de 40 dias de maceração.

O vinho estagiou 12 meses em barrica de carvalho francês, onde realizou a fermentação maloláctica.

Notas de Prova

Aroma com muito carácter, balsâmico, a esteva, com notas de pimenta, fruta de baga preta macerada e pedra molhada. Na boca é fresco e amplo com grande profundidade, a fruta e as notas de especiaria são dominantes mas não escondem os aromas mais exóticos, aromas florais e a caruma de pinheiro. Mostra uma estrutura de taninos muito firme que, aliada à acidez, deixa antever uma vida longa em garrafa.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale do rio Têdo e Vale de Covas

Idade das Cepas

Mais de 60 anos

Castas

Mistura

Densidade por HA

6500

Condução das Vinhas

Guyot

Altura do Mar

350-500

Período de Vindima

Setembro 2008

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Balseiro aberto

Engarrafado

Abril 2010

Estágio

12 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

27.4

Álcool (%)

13

pH

3.63

Acidez Total (g/dm3)

5.47

Acidez Volátil (g/dm3)

0.85

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

26

Produção

1.068 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Pratos de caça, porco assado, cogumelos.

Raul Perez faz parte da nova geração de enólogos em Espanha e a sua paixão pelo vinho vai para além dos vinhos que produz e das regiões que conhece, nutrindo por Portugal um especial interesse. Com ele partilhamos opiniões, garrafas e um comum interesse por uma busca permanente. Ultreia é o resultado dessa busca, a sua visão do Douro como contraponto à nossa visão da Ribeira Sacra, no Ladredo. Depois de um dia a ver vinhas, Raul escolheu duas vinhas em zonas distintas do Douro, uma no vale do Rio Têdo e outra no Vale de Covas.

Vinificação

O ano de 2011 caracterizou-se por uma floração muito precoce e todo o ciclo vegetativo foi antecipado com a vindima a iniciar-se muito mais cedo do que é habitual. No entanto, as vinhas plantadas a altitudes mais elevadas tiveram uma maturação mais lenta e os vinhos acabaram por apresentar graus alcoólicos moderados e bons teores de ácido tartárico e málico. As duas vinhas situadas em diferentes vales do Douro foram vindimadas no mesmo dia, 21 de Setembro. A vinificação foi feita em balseiro de madeira aberto com 100% de engaço e uva inteira, num total de 35 dias de maceração. O vinho estagiou 12 meses em barrica de carvalho francês, onde realizou a fermentação maloláctica.

Notas de Prova

Aroma muito expressivo e aberto, com perfil balsâmico, notas florais e com algumas especiarias. A fruta silvestre mostra-se muito definida e fresca. Na boca, apresenta muita garra, é firme no palato, com notas de fruto silvestre. Profundidade e mineralidade são bem evidentes num bom volume de boca. Robusto, mas equilibrado por uma boa acidez. Final de boca muito longo, vibrante e cheio de carácter, antevendo um longo e saudável envelhecimento em cave.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale do rio Têdo e Vale de Covas

Idade das Cepas

Mais de 60 anos

Castas

Mistura

Densidade por HA

6500

Condução das Vinhas

Guyot

Altura do Mar

350-500

Período de Vindima

Setembro 2011

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Balseiro de madeira aberto

Engarrafado

Fevereiro 2013

Estágio

12 meses em barricas de carvalho francês (228l)

Extracto Seco (g/dm3)

25.8

Açúcar Residual (g/dm3)

1.8

Álcool (%)

12

pH

3.65

Acidez Total (g/dm3)

5.54

Acidez Volátil (g/dm3)

1.11

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

22

SO2 Total (mg/dm3)

76

Massa Volúmica (g/cm3)

0.9922

Produção

1.400 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Pratos de caça, porco assado, cogumelos.