CharmeCharme

Após uma edição experimental em 2000, lançámos o Charme 2002. 2002 foi um ano difícil mas generoso. O Charme apresenta-se elegante e suave e muito diferente do Batuta, no seu próprio estilo. As vinhas antigas de Vale de Mendiz, no vale do Pinhão, constituem-se como o elemento-chave para o Charme. Estas vinhas pequenas e abrigadas, de baixa produção, têm o perfil adequado para vinhos elegantes com taninos maduros. Uma colheita precoce é essencial para um vinho como o Charme, porque, por um lado, é difícil obter uma produção destas vinhas raras e preciosas. Por outro, a colheita deve decorrer no ponto ideal de maturação. Estes detalhes fazem da produção do Charme um desafio arriscado, mas tornam-no um vinho único e raro.

Vinificação

Depois da colheita manual e de uma selecção criteriosa das uvas, o Charme fermentou num lagar tradicional em pedra, com o engaço. Após uma curta maceração (tal como com o Vinho do Porto), a vinificação foi concluída em barricas de carvalho francês novas. O vinho manteve-se nas barricas durante 15 meses, onde realizou também a fermentação maloláctica.

Notas de Prova

Impressionante, de aroma generoso com fruta concentrada, equilibrado com elegantes notas de chá e tabaco. Aveludado, com taninos maduros e suaves frutos vermelhos. Completo, com boa estrutura e grande frescura. Final demorado e persistente com café e moka.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000

Condução das Vinhas

Duplo Guyot

Altura do Mar

350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de pedra

Engarrafado

Julho 2005

Estágio

15 meses em barricas de carvalho francês (228l)

Álcool (%)

13.45

pH

3.69

Acidez Total (g/dm3)

5.3

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

39

Produção

4.500 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O ano 2003 foi um ano muito quente e seco, tendo-se por isso decidido não produzir o Charme. O Charme 2004 é então a segunda edição deste vinho raro e elegante. Embora o ano tenha sido igualmente seco, as chuvas no mês de Agosto permitiram encontrar o ponto perfeito de maturação. Diversas vinhas velhas em Vale de Mendiz, no Vale do Pinhão são o elemento-chave para a elaboração do Charme. Estas vinhas de reduzidas dimensões, abrigadas e de baixas produções permitem a elaboração de vinhos elegantes com taninos macios. Todos os detalhes na elaboração do Charme permitem obter este vinho tão raro e único.

Vinificação

Depois de manualmente vindimadas, as uvas foram criteriosamente seleccionadas. O Charme fermentou em lagares tradicionais de granito, com 100% de engaço. Depois de uma curta maceração (tal como ocorre no Vinho do Porto), a fermentação terminou em barricas de carvalho francês. O vinho permaneceu em estágio nestas mesmas barricas, durante um período de 15 meses, onde se realizou também a fermentação maloláctica.

Notas de Prova

Vinho muito expressivo, de aroma concentrado e fruta equilibrada, com elegantes notas de chá e tabaco. Na prova é envolvente, muito aromático com fruta evidente mas de grande complexidade. Boa estrutura com taninos suaves e frescura apelativa; um final de boca muito prolongado e persistente com notas de tosta e café.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000

Condução das Vinhas

Duplo Guyot

Altura do Mar

350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de pedra

Engarrafado

Abril de 2006

Estágio

15 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

27.8

Álcool (%)

13.5

pH

3.71

Acidez Total (g/dm3)

4.99

Acidez Volátil (g/dm3)

0.66

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

17

Produção

4.500 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho elegante. Todos os detalhes na sua elaboração permitem obter este vinho tão raro e único. A sua origem está em diversas vinhas velhas em Vale de Mendiz, no Vale do Pinhão e são o elemento-chave para a sua elaboração. Estas vinhas de reduzidas dimensões, abrigadas e de baixas produções, permitem a elaboração de vinhos elegantes com taninos macios.

Vinificação

As vinhas velhas de Vale de Mendiz, no Vale do rio Pinhão, são utilizadas para a produção do Charme. Estas pequenas vinhas abrigadas das exposições mais quentes permitem obter vinhos elegantes de taninos suaves. A vindima de 2005 foi feita no início de Setembro para evitar teores alcoólicos excessivos e falta de frescura. O vinho fermentou em lagares tradicionais de granito, sem desengace.

Depois de uma curta maceração, a fermentação terminou em barricas de carvalho francês onde também se efectuou a fermentação maloláctica. O estágio decorreu em barrica durante 16 meses.

Notas de Prova

Vinho muito expressivo, aroma concentrado de fruta fresca, com elegantes notas de chá, tabaco e ervas balsâmicas. Na prova, é envolvente, muito aromático, com fruta evidente mas de grande complexidade. Boa estrutura com taninos suaves e frescura apelativa. Um final de boca muito prolongado e persistente com notas de tosta e café.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Abril de 2007

Estágio

16 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

25.7

Açúcar Residual (g/dm3)

1.6

Álcool (%)

13.45

pH

3.69

Acidez Total (g/dm3)

4.36

Acidez Volátil (g/dm3)

0.62

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

30

Produção

3.600 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes, macios e maduros são a única forma de expressar as vinhas mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do rio Pinhão, no coração do Douro. Todos os pequenos detalhes que fazem um grande vinho tornam o resultado final no Charme difícil de alcançar. Apenas as melhores barricas são consideradas aquando da elaboração do lote final.

Vinificação

As vinhas velhas mais abrigadas do Vale do Pinhão são a chave para conseguir o equilíbrio entre a maturação e a frescura que fazem do Charme um vinho tão equilibrado. A vindima de 2006 não foi fácil, depois de uma Primavera relativamente húmida que contribuiu para a manutenção dos teores de água no solo. A chuva ligeira sentida em meados de Agosto teria sido perfeita para um processo de maturação mais equilibrado, no entanto, as altas temperaturas que se fizeram sentir na última semana de Agosto e duas primeiras semanas de Setembro forçaram uma antecipação da data de vindima. A utilização de vinhas menos expostas permitiu manter a frescura nos vinhos elaborados. Após selecção de cachos na vinha e adega, as uvas foram pisadas a pé em lagares tradicionais de pedra com todo o engaço. Após maceração curta, o vinho estagiou durante 19 meses em barricas de carvalho francês. O engarrafamento foi efectuado sem qualquer colagem ou filtração anterior.

Notas de Prova

Um vinho fresco, vivo e elegante, de cor aberta, com notas redutivas de cogumelos e trufas, cereja fresca e frutos de bagas vermelhas. Grande complexidade aromática com impressões de folhas de chá e tabaco, terminando com notas de café e charuto. Na boca é longo e fresco, com boa estrutura, cheio com taninos maduros e presentes mas suaves. As notas minerais envolvem os frutos vermelhos frescos, num conjunto muito longo e rico.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Julho 2008

Estágio

19 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

26.2

Álcool (%)

13.91

pH

3.6

Acidez Total (g/dm3)

5.22

Acidez Volátil (g/dm3)

0.56

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

26

Produção

3.600 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes, macios e maduros são uma forma única de expressar as vinhas velhas mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do rio Pinhão, no coração do Douro. Todos os pequenos detalhes que fazem um grande vinho tornam o resultado final do Charme difícil de alcançar. Apenas as melhores barricas são consideradas aquando da elaboração do lote final.

Vinificação

O ano de 2007 foi excelente na região do Douro. As chuvas ocorridas durante a Primavera e início do Verão permitiram manter os níveis de humidade no solo até ao momento da vindima. Por outro lado, as baixas produtividades verificadas, resultantes de uma fraca nascença e de uma sofrida floração com elevados teores de humidade, bem como de uma certa pressão de míldio menos frequente nesta região, deram origem a mostos muito equilibrados com boa acidez e teores de açúcares nada excessivos.

A vindima decorreu durante o mês de Setembro com condições óptimas de tempo seco e ameno; os cachos vindimados foram seleccionados tanto na vinha como na adega e a vinificação foi feita com a vindima inteira, em lagares de pedra tradicionais com pisa a pé. Após uma curta maceração, o vinho terminou a fermentação alcoólica e maloláctica em barricas de carvalho francês durante 16 meses. O engarrafamento foi efectuado sem qualquer colagem ou filtração anterior.

Notas de Prova

Um vinho fresco, vivo, de grande elegância. Mostra cor aberta, com aromas de cereja fresca e bagas vermelhas maceradas, com notas de cogumelos e trufas e aromas terrosos, bem como grande complexidade aromática com impressões de folhas de chá e tabaco de cachimbo e charuto. Na boca é longo e fresco, com boa estrutura, com taninos muito aveludados a contribuírem para uma boa estrutura, as notas minerais envolvem os frutos vermelhos frescos, num conjunto muito longo e rico de grande intensidade e persistência.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Abril 2009

Estágio

16 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

22.5

Álcool (%)

13.89

pH

3.68

Acidez Total (g/dm3)

4.47

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

20

Produção

9.500 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. Contra a corrente, a sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes e macios são uma forma única de expressar as vinhas velhas mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do rio Pinhão, no coração do Douro. Todos os pequenos detalhes que fazem este grande vinho tornam o Charme num conjunto difícil de alcançar. Apenas as melhores barricas são consideradas na elaboração do lote final.

Vinificação

O ano de 2008 foi excelente na região do Douro, as chuvas ocorridas durante a Primavera e inicio do Verão permitiram manter os níveis de humidade no solo até ao momento da vindima. Por outro lado, as baixas produtividades verificadas deram origem a mostos muito equilibrados com boa acidez e teores de açúcares nada excessivos.

A vindima decorreu durante o mês de Setembro com condições óptimas de tempo seco e ameno; os cachos vindimados foram seleccionados, tanto na vinha como na adega e a vinificação foi feita com a vindima inteira, em lagares de pedra tradicionais com pisa a pé. Após uma curta maceração, o vinho terminou a fermentação alcoólica e maloláctica em barricas de carvalho francês durante 16 meses. O engarrafamento foi efectuado sem qualquer colagem ou filtração anterior.

Notas de Prova

Um vinho fresco, vivo, de grande elegância, que mostra cor aberta com aromas de cereja fresca e caruma e notas de cogumelos, trufas e aromas terrosos. Grande complexidade aromática com impressões de folhas de chá e tabaco de cachimbo. Na boca é longo e fresco, com taninos muito aveludados a contribuírem para uma boa estrutura, as notas minerais envolvem a fruta e contribuem para um conjunto muito longo, intenso e persistente.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Abril 2010

Estágio

16 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

22.5

Álcool (%)

13.89

pH

3.68

Acidez Total (g/dm3)

4.47

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

20

Produção

9.500 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes e macios, são uma forma única de expressar as vinhas velhas mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do rio Pinhão, no coração do Douro. Todos os pequenos detalhes que fazem este grande vinho tornam o Charme um conjunto difícil de igualar. Apenas as melhores barricas são consideradas na elaboração do lote final.

Vinificação

2009 foi um ano muito fresco, até ao início de Agosto. Uma boa quantidade de água no solo e um Verão bastante mais fresco do que é habitual no Douro deixavam antever um período de maturação prolongado e uma vindima facilitada. No entanto, as altas temperaturas que se fizeram sentir a partir do dia 12 de Agosto aceleraram o processo de maturação. A vindima começou mais cedo, no início do mês de Setembro.

A vinificação foi feita com a vindima inteira, i.e. sem qualquer desengaçe, em lagares de pedra tradicionais, com pisa a pé. Após uma curta maceração, o vinho terminou a fermentação alcoólica e maloláctica em barricas de carvalho francês, onde estagiou durante 14 meses. O engarrafamento foi efectuado sem qualquer colagem ou filtração.

Notas de Prova

Mais carregado na cor que a edição anterior, o Charme 2009 mantêm-se fresco, vivo e com grande elegância. Apresenta aromas de cereja, ameixa preta e caruma, com notas terrosas de cogumelos, trufas e aromas de chá que contribuem para a grande complexidade aromática. Na boca é longo e fresco, com boa estrutura suportada por taninos muito macios. As notas minerais envolvem a fruta e contribuem para uma tensão e nervo de um conjunto muito longo, intenso e persistente.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Março 2011

Estágio

14 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

26.8

Álcool (%)

14

pH

3.74

Acidez Total (g/dm3)

5.02

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

24

Produção

9.900 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

Charme é um vinho raro do Douro, a sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes e macios são uma forma única de expressar as vinhas velhas mais frescas e abrigadas do Vale de Mendiz, em pleno vale do rio Pinhão no coração do Douro. Todos os pequenos detalhes deste grande vinho fazem do Charme um conjunto difícil de alcançar. Apenas as melhores barricas são consideradas aquando da elaboração do lote final.

Vinificação

2010 Foi um ano extraordinariamente húmido, durante o Inverno e início da Primavera, com chuvas muito fortes ocorridas durante este período. Como consequência, a vindima foi abundante mas o ano vitícola muito pressionado pelas doenças da vinha. O período de maturação foi quente e seco, mas as chuvas ligeiras do início de Setembro ajudaram especialmente as vinhas mais velhas e plantadas em altitude a terminar a sua maturação de forma mais equilibrada. A vindima decorreu no início de Setembro.

A vinificação foi feita com todo o engaço em lagares de pedra tradicionais com pisa a pé e, após uma curta maceração, o vinho terminou a fermentação alcoólica e maloláctica em barricas de carvalho francês onde estagiou durante 14 meses. O engarrafamento foi efectuado sem qualquer colagem ou filtração anterior.

Notas de Prova

O Charme 2010 mostra uma cor aberta, o aroma é fino e delicado com notas de folhas de bosque e de tabaco, e frutado com aromas de cereja, framboesa e caruma, com notas terrosas de cogumelos e trufas. Os aromas a chá contribuem para a grande complexidade aromática. Na boca é muito longo e fresco, com fruta fresca muito presente e uma estrutura muito elegante com taninos muito macios. As notas minerais conjugadas com a acidez muito viva contribuem para uma grande tensão deste vinho que termina muito longo, intenso e persistente.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Abril 2012

Estágio

14 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

25.3

Açúcar Residual (g/dm3)

1.8

Álcool (%)

13

pH

3.68

Acidez Total (g/dm3)

5

Acidez Volátil (g/dm3)

0.7

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

21

Produção

8.175 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes, macios e maduros são uma forma única de expressar as vinhas muito antigas, mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do rio Pinhão, no coração do Douro. O Charme inicia a fermentação em lagares de pedra tradicionais com 100% de engaço e termina em barricas de carvalho francês, estagiando por um período de 16 meses. Apenas as melhores barricas são consideradas aquando da elaboração do lote final. Um vinho fresco, de grande elegância, mostrando cor aberta e grande complexidade aromática. Na boca é longo, com taninos muito aveludados a contribuírem para uma boa estrutura, com notas minerais que envolvem os frutos vermelhos frescos, num conjunto muito longo e rico de grande intensidade e persistência.

Vinificação

O ano de 2011 caracterizou-se por uma floração muito precoce e todo o ciclo vegetativo foi antecipado com a vindima a iniciar-se mais cedo do que nunca. No entanto, a maturação nas vinhas plantadas a maior altitude foi mais lenta e quando a vindima terminou, todos os vinhos apresentavam uma boa quantidade de acidez total, factor muito importante num vinho como o Charme, onde o equilíbrio entre a acidez e o álcool é primordial.

A vinificação foi feita com todo o engaço em lagares de pedra tradicionais com pisa a pé. Após uma curta maceração o vinho terminou a fermentação alcoólica e maloláctica em barricas de carvalho francês onde estagiou durante 17 meses. O engarrafamento foi efectuado a 20 de Fevereiro de 2013.

Notas de Prova

O Charme 2011 apresenta uma cor mais intensa que o 2010. O nariz é complexo e expressivo com fruta vermelha muito fresca. Apresenta aromas finos e delicados com notas de ervas balsâmicas e chá, que contribuem para uma grande complexidade aromática. Na boca é longo e fresco, com uma boa estrutura e taninos macios e aveludados. As notas minerais envolvidas com notas de frutos vermelhos proporcionam, no final de prova, um conjunto rico e longo, de grande intensidade e persistência.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Fevereiro 2013

Estágio

17 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

27.1

Açúcar Residual (g/dm3)

0.6

Álcool (%)

14

pH

3.68

Acidez Total (g/dm3)

5.3

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

22

Produção

7.414 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes, macios e maduros são uma forma única de expressar as vinhas muito antigas, as mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do rio Pinhão. Dirk Niepoort tem no Charme a sua derradeira interpretação e denunciada paixão pela região da Borgonha. Um vinho de assinatura, um vinho ímpar. O Charme é o único vinho tranquilo produzido na adega de Vale de Mendiz, nos históricos lagares redondos de granito.

Vinificação

O ano de 2012 ficou marcado pela falta de chuva na região do Douro. Como consequência disso, o ciclo vegetativo da vinha começou, em média, 15 dias mais tarde do que nos anos anteriores. Por outro lado, o Inverno de 2012 registou temperaturas muito baixas, o que permitiu um crescimento adequado e equilibrado da vegetação. O período de maturação foi menos quente que o habitual, originando um bom equilíbrio na acidez total dos mostos.

As uvas foram colhidas no princípio de Setembro e, depois de uma selecção rigorosa na mesa de escolha, os cachos foram encaminhados inteiros directamente para um lagar de granito.

O mais importante nesta vinificação é a duração da maceração pré-fermentativa e início de fermentação alcoólica, onde a extracção é muito rigorosa. O Charme fermenta inicialmente em lagar, seguindo depois para barrica, onde termina a fermentação. Sem batônnage e com uma única trasfega, este vinho estagia entre 15 a 19 meses em barrica de carvalho francês.

Notas de Prova

O Charme 2012, mais leve na cor que o seu antecessor, mostra um nariz vibrante e muito complexo. Notas de chá verde, algum vegetal proveniente do engaço, muita pedra e fruta vermelha fresca denunciam um aroma muito fino e delicado. Mostra elegância, precisão e ao mesmo tempo muito nervo. Na boca, fresco e ainda muito jovem, tem uma boa estrutura, de média concentração. É multidimensional mas sem ser pesado. Extremamente leve, marcadamente mineral com um lado tostado da barrica perfeitamente integrada. Apresenta taninos firmes mas sedosos, com um final de boca longo, fresco e extremamente sedutor.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

28 Maio 2014

Estágio

19 meses

Extracto Seco (g/dm3)

25.5

Açúcar Residual (g/dm3)

0.5

Álcool (%)

13.99

pH

3.61

Acidez Total (g/dm3)

5.4

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

34

SO2 Total (mg/dm3)

133

Massa Volúmica (g/cm3)

0.99

Produção

4.650 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes, macios e maduros são uma forma única de expressar as vinhas muito antigas, as mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do rio Pinhão. Dirk Niepoort tem no Charme a sua derradeira interpretação e denunciada paixão pela região da Borgonha. Um vinho de assinatura, um vinho ímpar. O Charme é o único vinho tranquilo produzido na adega de Vale de Mendiz, nos históricos lagares redondos de granito.

Vinificação

O Inverno de 2012/13 foi importante na reposição dos níveis de água, depois de vários Invernos secos. Continuou a chover na Primavera, tendo-se batido recordes em Março. Os níveis de chuva relativamente altos e as baixas temperaturas até Junho (em Maio ainda havia neve no Marão!) significaram um atraso no ciclo vegetativo da vinha. O tempo aqueceu bastante no final de Junho e assim se manteve até ao início de Setembro. A vindima das primeiras uvas para o Charme realizou-se sob condições meteorológicas perfeitas no dia 12 de Setembro e foi concluída antes do início de chuva forte a 27 de Setembro.

As uvas foram suavemente esmagadas com 100% de engaço em lagares de granito, onde foram pisadas a pé. O mais importante nesta vinificação é a duração da maceração pré-fermentativa e início de fermentação alcoólica, onde a extracção é muito rigorosa. O Charme fermenta inicialmente em lagar, seguindo depois para barrica, onde termina a fermentação. O processo fica concluído com a trasfega e o envelhecimento em barricas de carvalho francês durante 15 a 19 meses.

Notas de Prova

O Charme 2013 mostra uma cor vermelha brilhante meio clara com um aroma complexo reminiscente de folhas de chá, um carácter suave de terra e uma sugestão de cerejas. Na boca, embora delicado e elegante, tem subjacente uma estrutura assertiva muito prolongada, mineralidade e frescura, juntamente com a madeira bem integrada, resultando num final harmonioso com taninos suaves.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Março 2015

Estágio

16 meses

Extracto Seco (g/dm3)

24.2

Açúcar Residual (g/dm3)

0.6

Álcool (%)

13.5

pH

3.71

Acidez Total (g/dm3)

4.9

Acidez Volátil (g/dm3)

0.71

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

26

SO2 Total (mg/dm3)

92

Massa Volúmica (g/cm3)

0.9901

Produção

5.850 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes, macios e maduros são uma forma única de expressar as vinhas velhas mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do Pinhão. Dirk Niepoort tem no Charme a sua derradeira interpretação e denunciada paixão pela região da Borgonha. Um vinho de assinatura, um vinho ímpar. O Charme é o único vinho tranquilo produzido na adega de Vale de Mendiz, nos históricos lagares redondos de granito.

Vinificação

O ano vitícola de 2013/2014 ficará na memória pela sua instabilidade. A vindima das uvas destinadas ao Charme, em Vale de Mendiz, começou cedo, no dia 1 de Setembro e a maioria das uvas foi colhida antes dos efeitos da chuva, que durante o mês de Setembro foi de 56.6 mm no Cima Corgo – bem acima da média dos 30 mm das últimas décadas. Foi feita uma selecção muito rigorosa na mesa de escolha para garantir que apenas a melhor fruta seria seleccionada.

As uvas foram suavemente esmagadas com 100% de engaço em lagares de granito, onde foram pisadas a pé. O mais importante nesta vinificação é a duração da maceração pré-fermentativa e início de fermentação alcoólica, onde a extracção é muito rigorosa. O Charme fermenta inicialmente em lagar, seguindo depois para barrica, onde termina a fermentação. O processo fica concluído com a trasfega e o envelhecimento em barricas de carvalho francês durante 15 a 19 meses.

Notas de Prova

O Charme 2014 mostra uma cor vermelha brilhante e clara com uma pureza de fruta fantástica, lembrando morangos silvestres e cereja juntamente com um carácter suave de terra. No palato, uma delicada fruta sedosa conduz a um final de terra rústico com grande frescura, equilíbrio e estrutura. Nesta fase, a fruta fresca predomina mas é suportada por uma estrutura firme, sugerindo que irá envelhecer bem em garrafa.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

Março 2016

Estágio

15 meses

Extracto Seco (g/dm3)

24.8

Açúcar Residual (g/dm3)

0.49

Álcool (%)

13.24

pH

3.62

Acidez Total (g/dm3)

5.3

Acidez Volátil (g/dm3)

0.71

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

30

SO2 Total (mg/dm3)

106

Massa Volúmica (g/cm3)

1

Produção

9.760 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolvente e macios, são uma forma única de expressar as vinhas velhas, mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do Pinhão. Dirk Niepoort tem no Charme a sua derradeira interpretação e denunciada paixão pela região da Borgonha. Um vinho de assinatura, um vinho ímpar. O Charme é o único vinho tranquilo produzido na adega de Vale de Mendiz, nos lagares redondos de granito.

Vinificação

O ano vitícola de 2014/2015 caracterizou-se por um inverno frio e muito seco, com um recorde mínimo de precipitação quando comparado com os anos anteriores.

A primavera e o verão foram secos e quentes, com três vagas de calor em junho e julho, antes de um mês de agosto mais fresco - a baixa humidade permitiu que a incidência de doenças atingisse um mínimo histórico e, como consequência, que as vinhas originassem bagos magníficos, extremamente limpos. A vindima em Vale de Mendiz começou a 28 de agosto em condições favoráveis. À entrada da adega, uma selecção muito rigorosa na mesa de escolha, garantiu que apenas a melhor fruta fosse seleccionada. As uvas foram suavemente esmagadas, nos lagares de granito, com 100% de engaço e pisa a pé. Na vinificação do Charme, a duração da maceração pré-fermentativa e início de fermentação alcoólica, é de extrema importância, uma vez que o controlo da extracção é muito rigoroso. O vinho fermenta inicialmente em lagar, seguindo depois para barrica, onde termina a fermentação. O processo fica concluído com a trasfega e o envelhecimento em barricas de carvalho francês durante 15 a 19 meses.

Notas de Prova

Cor vermelha clara, com aromas de cerejas e framboesas e um carácter rústico em segundo plano. Na boca, a pureza da fruta é a nota dominante, acompanhada de uma grande estrutura, frescura e equilíbrio. Nesta fase, a fruta fresca é dominante mas é suportada por uma estrutura firme, sugerindo que envelhecerá bem em garrafa.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Período de Vindima

setembro 2015

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e barricas

Engarrafado

março 2017

Estágio

15 meses em barrica

Açúcar Residual (g/dm3)

0.6

Álcool (%)

13.5

pH

3.61

Acidez Total (g/dm3)

5.3

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

32

SO2 Total (mg/dm3)

107

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes e macios, são uma forma única de expressar as vinhas velhas, mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do Pinhão.

Dirk Niepoort tem no Charme a sua derradeira interpretação e denunciada paixão pela região de Borgonha.

Um vinho de assinatura, um vinho ímpar. O Charme é o único

Vinificação

Depois de um ciclo vegetativo consideravelmente frio e húmido até Julho, parecia que a vindima estaria bastante atrasada. No entanto, o final de Julho e o mês de agosto, no Douro, foram secos e quentes, permitindo que o processo de maturação recuperasse o atraso. Em Vale de Mendiz, a vindima começou a 12 de Setembro, mas com uma certa heterogeneidade no que respeita à maturação das uvas, em todas as vinhas. As fortes chuvas que caíram a 13 de Setembro forçaram-nos a parar, o que acabou por ser útil, uma vez que permitiu que as uvas atingissem a maturação total durante as semanas seguintes.

A vindima prosseguiu em condições muito favoráveis com noites frias. As últimas uvas foram colhidas a 14 de Outubro. O míldio na região, originou uma quebra na produção de cerca de 30%, mas os baixos rendimentos e as boas condições meteorológicas concentraram os frutos. Algumas parcelas destinadas ao Charme foram vinificadas desde cedo, originado, vinhos muito interessantes.

Notas de Prova

Leve na cor rubi brilhante, mostra um aroma reduzido com notas de caça e de cerejas.

Na prova de boca mantém o carácter redutivo, rústico mas com uma estrutura muito bem equilibrada. Graças ao estágio em barricas usadas, a fruta mostra-se bem elegante em perfeita harmonia com as notas de barrica, proporcionando taninos finos. Final longo e fresco, sugerindo que irá envelhecer bem em garrafa.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Lagares de granito e Barricas

Engarrafado

Abril 2018

Estágio

15 Meses em barrica

Extracto Seco (g/dm3)

22

Açúcar Residual (g/dm3)

0.6

Álcool (%)

13

pH

3.6

Acidez Total (g/dm3)

4.9

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

28

SO2 Total (mg/dm3)

100

Massa Volúmica (g/cm3)

0.99

Produção

12000gfs

Alergénios

Sulfitos

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

Garrafa

Caixa

21 28 × 6 11450 wood

Palette

120 80 × 8 Fiadas 80 Caixas

O Charme é um vinho raro do Douro. A sua elegância e complexidade, os seus taninos envolventes e macios, são uma forma única de expressar as vinhas velhas, mais frescas e abrigadas de Vale de Mendiz, em pleno vale do Pinhão.

Dirk Niepoort tem no Charme a sua derradeira interpretação e denunciada paixão pela região de Borgonha.

Um vinho de assinatura, um vinho ímpar. O Charme é o único vinho tranquilo produzido na adega de Vale de Mendiz, nos lagares redondos de granito.

Vinificação

O ano vitícola que precedeu a colheita de 2017 foi extremamente quente e seco. Embora as chuvas de Novembro tenham sido acima da média, em Dezembro e Janeiro foram bastante menos que a média de um ano normal. A primavera de 2017 foi igualmente menos chuvosa que o habitual. Além das condições um pouco mais frias em Agosto, os meses de Abril a Setembro foram muito quentes, com algumas vagas de calor e trovoadas no mês de Julho. Em Vale Mendiz, a vindima começou a 24 de Agosto. As condições climatéricas para a colheita foram boas e os frutos mostraram-se de excelente qualidade. A decisão de colheita antecipada ajudou-nos a evitar a desidratação dos bagos, que se tornou um problema no final da colheita.

100% de cachos inteiros foram levemente esmagados em lagares de granito onde foram pisados. O que é mais importante neste processo de vinificação é o período de tempo da maceração pré-fermentação e o início da fermentação alcoólica, onde a extração é muito curta, mas intensa. A fermentação do Charme é inicialmente feita em lagares e, em seguida, o processo é concluído em barris. Estagia em barricas de carvalho francês durante 15 meses.

Notas de Prova

Uma tonalidade de grená claro acompanha aromas delicados a cerejas e morangos com um subtil aroma de barricas antigas que fornecem um caráter rústico, soberbo. Na boca, aromas de fruta primária, especialmente cerejas, com uma textura sedosa complementada por notas rústicas dos barris velhos, conferindo ao vinho estrutura e um final longo e refrescante.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vale de Mendiz

Idade das Cepas

70 e mais de 100 Anos

Castas

Tinta Roriz, Touriga Franca e outras

Densidade por HA

6000-6500

Condução das Vinhas

Duplo Guyot e Royat

Altura do Mar

300-350

Período de Vindima

Agosto e Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Barricas

Fermentação

Em lagares de granito e barricas

Engarrafado

Janeiro 2019

Estágio

15 meses em barrica

Extracto Seco (g/dm3)

25.3

Açúcar Residual (g/dm3)

0.6

Álcool (%)

13.7

pH

3.63

Acidez Total (g/dm3)

5.5

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

33

SO2 Total (mg/dm3)

119

Massa Volúmica (g/cm3)

0.99

Produção

11724 garrafas

Alergénios

Sulfitos

Sugestão de acompanhamento

Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão.

Garrafa

Caixa

21 28 × 6 11450 wood

Palette

120 80 × 8 Fiadas 80 Caixas