Redoma BrancoRedoma Branco

O Redoma Branco é proveniente de vinhas velhas, passando por uma maturação lenta e equilibrada, essencial para produzir um fresco complexo e harmonioso. Trata-se de um vinho expressivo, com boa intensidade, frescura e mineralidade, encontrando-se a madeira muito bem integrada. O Redoma Branco transmite muita frescura e elegância, tentando assim expressar o carácter das vinhas velhas do Douro com final longo e complexo.

Vinificação

2003 foi um ano muito quente, especialmente no Verão e no Outono. Nestas circunstâncias, procedemos a um controlo apertado da maturação, desde cedo, assegurando-nos de que a vindima seria feita no momento certo, mas mantendo os níveis de acidez tão altos quanto possível.

Após uma selecção criteriosa, as uvas foram prensadas. Um dia depois, o mosto foi colocado em barricas, onde o vinho se manteve com as borras até ao seu engarrafamento em Julho de 2004. Nenhuma das barricas realizou a fermentação maloláctica.

Notas de Prova

O vinho apresenta concentração média e é bastante equilibrado, com uma boa acidez, com um final longo e fresco.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Vinhas

Quinta de Nápoles

Idade das Cepas

15 a 70 anos

Castas

Rabigato, Códega, Donzelinho, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

6000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

300

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

2 anos em tonéis e pipas antigas

Engarrafado

Julho 2004

Estágio

15 meses em barricas de carvalho francês

Extracto Seco (g/dm3)

29.8

Álcool (%)

13.5

pH

3.61

Acidez Total (g/dm3)

5.85

Acidez Volátil (g/dm3)

0.66

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

27

Produção

6.000 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

O Redoma Branco é produzido a partir de vinhas de pequenas parcelas, muito velhas, com mais de 40 anos. Estas vinhas situam-se a altitudes que variam entre os 400 e os 700 metros, enquanto a maioria das vinhas clássicas do Douro estão plantadas a baixa altitude, entre os 80 e os 300 metros. Nestas vinhas encontramos uma mistura de castas tradicionais, nas quais predominam Rabigato, Códega, Viosinho e Arinto.

Vinificação

Depois de colhidas, as uvas foram transportadas em caixas de cerca de 25kg para a adega, onde foram escolhidas e posteriormente prensadas. Antes de iniciar o processo de vinificação, o mosto foi decantado a baixas temperaturas durante um período de 16 a 24 horas.

A fermentação ocorreu sem inoculação, em barricas novas e usadas de carvalho francês, em sala com temperatura controlada. O vinho permaneceu nas barricas em contacto com as borras finas por um período de 8 meses, sem fermentação maloláctica, tendo sido efectuada bâtonnage quinzenal de forma a enaltecer a sua complexidade.

Notas de Prova

Vinho de aroma intenso a frutos citrinos e alperce com notas minerais, de grande complexidade. Na prova de boca tem uma boa estrutura, é fresco e vivo, com bom volume e a madeira mostra-se bem integrada, contribuindo para um final longo que persiste e onde permanecem notas minerais e cítricas.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 80 anos

Castas

Rabigato, Códega, Donzelinho, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-700

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

Maio 2005

Estágio

8 meses em barricas

Extracto Seco (g/dm3)

24.5

Álcool (%)

13.9

pH

3.19

Acidez Total (g/dm3)

5.4

Acidez Volátil (g/dm3)

0.58

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

30

Produção

14.000 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

O Redoma Branco é um vinho fresco, equilibrado e elegante, a sua acidez natural é o elemento-chave para este equilíbrio. As vinhas do Redoma Branco têm mais de 60 anos de idade e estão plantadas a uma altitude que varia entre os 400 e os 800 metros. A esta altitude, as temperaturas são mais amenas e permitem maturações mais longas e equilibradas, obtendo-se, assim, vinhos com bons teores de acidez e grande vivacidade, com a concentração e intensidade das vinhas velhas, mas sem que sejam gordos ou demasiado pesados.

Vinificação

2007 foi um ano excelente para os vinhos produzidos no Douro. A Primavera húmida permitiu manter os níveis de água no solo, o que, apesar de ter aumentado a pressão de míldio e oídio sobre as vinhas, contribuiu para uma maturação lenta e equilibrada. O mês de Agosto decorreu fresco, não se tendo verificado temperaturas excessivas tão comuns neste mês na região do Douro. A vindima decorreu com tempo seco e temperaturas amenas durante o dia e noites frescas. A primeira selecção das uvas foi efectuada na vinha e a segunda na adega, através da utilização de tapete de escolha. As uvas foram desengaçadas e suavemente prensadas. A decantação foi feita a baixa temperatura por um período que variou entre as 16 e as 20 horas. A fermentação alcoólica ocorreu em barricas de carvalho francês de 228l e 500l sem recurso a inoculação. O vinho estagiou 9 meses nas mesmas barricas sem bâtonnage e sem fermentação maloláctica.

Notas de Prova

Extremamente fresco e elegante, este Redoma mostra uma grande complexidade; no aroma, é cítrico, mineral, com notas de fruto de caroço. Na boca, mostra uma acidez vibrante com grande volume e intensidade; mostra-se frutado e complexo com notas minerais e a madeira muito bem integrada. Termina longo e persistente. Grande potencial de envelhecimento.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Vinhas

Várias vinhas

Idade das Cepas

Mais de 60 anos

Castas

Rabigato, Códega, Donzelinho, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

6500

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-800

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

Junho 2008

Estágio

8 meses em barricas de carvalho francês (228l)

Extracto Seco (g/dm3)

20.3

Açúcar Residual (g/dm3)

3

Álcool (%)

12.7

pH

3.35

Acidez Total (g/dm3)

5.28

Acidez Volátil (g/dm3)

0.44

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

28

Produção

16.023 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

O Redoma Branco 2008 é proveniente de pequenas parcelas de vinhas velhas, com diferentes variedades misturadas em cada uma das parcelas. As mais representativas são Rabigato, Códega do Larinho, Donzelinho, Viosinho e Arinto. Estas vinhas com localizações muito especiais tendem a oferecer vinhos delicados, minerais e com boa complexidade. Estas vinhas estão plantadas na região do Douro a altitudes superiores, entre os 400 e os 700 metros, na margem direita do rio Douro. O resultado final é um vinho expressivo, com boa intensidade, frescura e mineralidade.

Vinificação

2008 foi um ano muito fresco, em que se registaram boas quantidades de água no solo durante o processo de maturação, e noites muito frias durante o mês de Agosto e Setembro, o que conferiu aos vinhos muita frescura e delicadeza nos aromas. A vindima decorreu entre a segunda e terceira semanas de Setembro.

Após uma selecção criteriosa das uvas, estas foram prensadas durante a noite, sem maceração e o mosto decantado durante cerca de 24 horas à temperatura de 10°C. A fermentação ocorreu naturalmente em barricas de carvalho francês a 18°C, nas quais estagiou por um período de 9 meses em contacto com as borras finas. A fermentação maloláctica e a bâtonnage não se realizaram de forma a manter a frescura e os aromas do vinho. O Redoma Branco 2008 transmite muita frescura e elegância, tentando assim expressar o carácter das vinhas velhas do Douro.

Notas de Prova

Aromas minerais muito finos, notas cítricas, aromas de alperce, carácter ligeiramente fumado e elegante. Sabor fresco, cítrico e mineral, com notas de alperce e amêndoas. Volumoso, com boa frescura, madeira muito bem integrada, com final longo e complexo.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 80 anos

Castas

Códega, Rabigato, Donzelinho, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-700

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

Junho 2009

Estágio

9 meses em barricas de carvalho francês (228l)

Extracto Seco (g/dm3)

19.8

Açúcar Residual (g/dm3)

2.8

Álcool (%)

12.97

pH

3.19

Acidez Total (g/dm3)

5.72

Acidez Volátil (g/dm3)

0.45

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

28

Produção

19.400 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

O Redoma Branco 2009 provém de pequenas parcelas de vinhas velhas, com diferentes variedades misturadas. As mais representativas são Rabigato, Códega do Larinho, Donzelinho, Viosinho e Arinto. Estas vinhas com localizações muito especiais, plantadas a altitudes superiores a 400m na margem direita do rio Douro, oferecem vinhos delicados, minerais mas também ricos e de grande complexidade. O resultado final é um vinho expressivo, com boa intensidade, frescura e mineralidade.

Vinificação

2009 foi um ano muito fresco, até ao início de Agosto. Uma boa quantidade de água no solo e um Verão bastante mais fresco do que é habitual no Douro deixavam antever um período de maturação prolongado e uma vindima facilitada; no entanto, as altas temperaturas que se fizeram sentir a partir do dia 12 de Agosto aceleraram o processo de maturação sem o aparecimento de uvas passas. A vindima começou mais cedo, no início do mês de Setembro.

As uvas foram prensadas durante a noite, sem qualquer maceração, e o mosto decantado durante cerca de 24 horas a baixa temperatura. A fermentação, com leveduras indígenas, ocorreu em barricas de 228l e 500l de carvalho francês a 18°C, com estágio de 8 meses em contacto com as borras finas. A fermentação maloláctica e a batonnage não se realizaram, de forma a manter a frescura do vinho.

O Redoma Branco 2009 foi feito na busca da frescura e elegância capaz de expressar o carácter das vinhas velhas do Douro.

Notas de Prova

Aromas minerais muito finos, notas cítricas, aromas de alperce, pêssego e flores brancas com carácter ligeiramente fumado. Sabor fresco, cítrico e mineral, com notas de alperce e amêndoas. Bom volume e concentração, madeira bem integrada, boa frescura que contribui para um final longo e complexo.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 80 anos

Castas

Códega, Rabigato, Donzelinho, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-700

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

Maio 2010

Estágio

8 meses em barricas de carvalho francês (228l e 500l)

Extracto Seco (g/dm3)

17.7

Açúcar Residual (g/dm3)

2

Álcool (%)

13.73

pH

3.3

Acidez Total (g/dm3)

4.87

Acidez Volátil (g/dm3)

0.45

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

24

Produção

26.560 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

O Redoma Branco 2010 provém de pequenas parcelas de vinhas velhas, plantadas com diferentes castas. As mais representativas são o Rabigato, Códega do Larinho, Arinto, Gouveio e Viosinho. Estas vinhas, com localizações muito especiais, plantadas a altitudes superiores a 400 metros, na margem direita do rio Douro, oferecem vinhos delicados, minerais mas também ricos e de grande complexidade. O resultado final é um vinho expressivo, com boa intensidade, frescura e mineralidade.

Vinificação

2010 foi um ano com uma humidade fora do comum, com chuvas fortes durante o Inverno e o início da Primavera. Em consequência disso, e de uma produção elevada, houve uma grande pressão de doenças na vinha. O período de maturação foi quente e seco, mas a chuva ligeira dos primeiros dias de Setembro contribuiu para uma maturação mais completa e equilibrada, sobretudo nas vinhas mais velhas e plantadas a uma altitude mais elevada. Após selecção, as uvas foram prensadas durante a noite, sem maceração pelicular, e foi realizada uma decantação durante 24 horas a baixa temperatura. A fermentação decorreu em barricas de carvalho francês e em pipas de 500l, à temperatura de 18°C. O vinho estagiou durante 9 meses, sobre as borras finas, sem bâtonnage e sem fermentação maloláctica.

Notas de Prova

O Redoma 2010 revela um carácter mineral intenso, combinado com notas cítricas e de flores brancas. Presença subtil do fumo característico do carvalho, que combina na perfeição com a complexidade aromática do vinho. O sabor é rico, mas simultaneamente fresco e leve, pleno de notas de frutos de caroço, cítricos e de amêndoa. O sabor mineral intenso define um final longo e complexo.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 80 anos

Castas

Rabigato, Códega, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-700

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

Junho 2011

Estágio

9 meses em barricas de carvalho francês (228l)

Extracto Seco (g/dm3)

17.7

Açúcar Residual (g/dm3)

2.6

Álcool (%)

13.42

pH

3.31

Acidez Total (g/dm3)

4.54

Acidez Volátil (g/dm3)

0.47

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

24

Produção

37.352 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

O Redoma Branco é proveniente de pequenas vinhas com mais de 40 anos, plantadas com uma variedade de castas, sendo as mais importantes Rabigato, Códega do Larinho, Arinto, Gouveio, Boal e Viosinho. Estas vinhas especiais tendem a oferecer vinhos delicados e minerais, com grande complexidade. São vinhas plantadas em grande altitude, entre os 400 e os 700 metros, em solos de micaxisto, na margem direita do Douro. O resultado final é um vinho impressionante, com grande intensidade, frescura e mineralidade.

Vinificação

O ano de 2011 caracterizou-se por uma floração muito precoce e todo o ciclo vegetativo foi antecipado com a vindima a iniciar-se mais cedo do que nunca. No entanto, as vinhas plantadas a maior altitude foram mais lentas do que as restantes e, quando a vindima terminou, todos os vinhos apresentavam uma boa quantidade de ácido málico, factor muito importante para dar um palato fresco aos vinhos brancos, que não efectuam a fermentação maloláctica. Após o transporte refrigerado e uma selecção, as uvas foram submetidas a uma rápida prensagem, durante a noite, sem qualquer maceração, e foram decantadas a baixa temperatura por um período de 24 horas. A fermentação decorreu em barricas de carvalho francês (228l). O vinho estagiou durante 10 meses, sobre as borras finas, sem bâtonnage e sem fermentação maloláctica. Foi engarrafado no final de Junho.

Notas de Prova

O Redoma 2011 tem um aroma mais intenso, com notas complexas de frutos, limão, laranja e damasco, e mais rico do que em anos anteriores, com forte pedra molhada, que contribui para o carácter mineral persistente. O palato é muito firme, com grande complexidade e frescura, graças ao grande teor de ácido málico. O carácter frutado combina com as notas de flores brancas e com os aromas de amêndoa e nozes. O Redoma 2011 é muito intenso e persistente no palato, com grande potencial de envelhecimento.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 80 anos

Castas

Rabigato, Códega, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-700

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

Junho 2012

Estágio

10 meses em barricas de carvalho francês (228l)

Extracto Seco (g/dm3)

17.2

Açúcar Residual (g/dm3)

2

Álcool (%)

13

pH

3.32

Acidez Total (g/dm3)

4.3

Acidez Volátil (g/dm3)

0.5

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

9

Produção

54.543 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

As uvas do Redoma Branco são provenientes de vinhas velhas da margem direita do rio Douro. Estas vinhas estão localizadas a uma altitude que varia entre os 400 e 700 metros. Tratando-se de vinhas velhas, nas quais existe uma multiplicidade de castas, das quais predomina maioritariamente o Rabigato, Códega do Larinho, Viosinho e Gouveio. Os seus solos são de micaxisto e estes tendem a oferecer vinhos com muita mineralidade, delicados e com grande frescura.

Vinificação

O ano de 2012 ficou registado pela falta de chuva na região do Douro. Como consequência, o ciclo vegetativo da vinha começou, em média, 15 dias mais tarde do que os anos anteriores. Por outro lado, o Inverno de 2012 ficou marcado pelas baixas temperaturas, o que permitiu um crescimento adequado e equilibrado da vegetação. O período de maturação foi menos quente que o habitual e as temperaturas frescas permitiram que as uvas apresentassem uma boa acidez total, factor essencial para um palato fresco e equilibrado.

Depois de um transporte refrigerado, as uvas foram seleccionadas à entrada da adega, seguindo-se uma prensagem delicada. O mosto foi decantado durante aproximadamente 24 horas.

A fermentação efectuou-se em barricas de carvalho francês, na presença de borras finas, mas sem bâtonnage. O Redoma ficou em barrica durante 10 meses e foi engarrafado no dia 25 de Junho.

Notas de Prova

De cor citrina e cristalina, o Redoma apresenta um nariz delicado e preciso. Prevalecem as notas de mineralidade, acompanhadas de aromas de alperce e casca de fruta branca. Com um carácter ligeiramente fumado, o seu sabor é fresco e equilibrado. Volumoso, a sua madeira encontra-se muito bem integrada, com final longo e complexo. Com um equilíbrio inigualável, este vinho tem um grande potencial de envelhecimento.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Micaxisto

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 80 anos

Castas

Rabigato, Códega, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-700

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

Fim de Junho 2013

Estágio

10 meses em barricas de carvalho francês

Extracto Seco (g/dm3)

18

Álcool (%)

13.5

pH

3.24

Acidez Total (g/dm3)

4.9

Acidez Volátil (g/dm3)

0.5

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

16

SO2 Total (mg/dm3)

70

Massa Volúmica (g/cm3)

0.99

Produção

26.376 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

As uvas do Redoma Branco são provenientes de vinhas velhas da margem direita do rio Douro. Estas vinhas estão localizadas a uma altitude que varia entre os 400 e 600 metros. Trata-se de vinhas velhas, com uma multiplicidade de castas, nas quais predomina a Rabigato, Códega do Larinho, Viosinho, Donzelinho e Gouveio. Os seus solos são de micaxisto e, por essa razão, tendem a oferecer vinhos com muita mineralidade, delicados e com grande frescura.

Vinificação

A vindima de 2013 começou no dia 19 de Agosto, mais cedo do que o habitual, de forma a manter os níveis altos de acidez e evitar graus alcoólicos elevados. O ano foi mais produtivo, cerca de 25% relativamente ao ano anterior. A decisão de começar a vindima mais cedo acabou por se revelar acertada, uma vez que as principais vinhas tinham sido já vindimadas antes de começar a chover intensamente a 27 de Setembro.

Depois de um transporte refrigerado, as uvas foram seleccionadas à entrada da adega, seguindo-se uma prensagem delicada. O mosto foi decantado durante aproximadamente 24 horas.

A fermentação efectuou-se em barricas de carvalho francês, na presença de borras finas, mas sem bâtonnage. O Redoma Branco 2013 ficou em barrica durante 10 meses e foi engarrafado no dia 2 de Julho de 2014.

Notas de Prova

De cor citrina e cristalina, o Redoma apresenta um aroma fino e muito preciso. Tem um forte carácter mineral, que lhe confere frescura, juntamente com notas de fruto de caroço e raspa de laranja. A tosta da madeira é discreta e muito bem integrada.

De boa estrutura na boca, é volumoso e apresenta um lado salgado e mineral que vem sendo característico nas últimas colheitas. A acidez natural torna o vinho leve e muito elegante. Final muito longo, com boas notas cítricas. Prevê-se um grande potencial de envelhecimento.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Micaxisto

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 100 anos

Castas

Rabigato, Códega, Donzelinho, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-600

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

2 Julho 2014

Estágio

10 meses em barricas de carvalho francês

Extracto Seco (g/dm3)

17.5

Açúcar Residual (g/dm3)

1

Álcool (%)

12.73

pH

3.33

Acidez Total (g/dm3)

4.7

Acidez Volátil (g/dm3)

0.5

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

16

SO2 Total (mg/dm3)

64

Massa Volúmica (g/cm3)

0.9884

Produção

21.952 garrafas

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

As uvas do Redoma Branco são provenientes de vinhas velhas da margem direita do rio Douro, localizadas a uma altitude que varia entre os 500 e 600 metros. Trata-se de vinhas velhas, nas quais existe uma multiplicidade de castas, e onde predominam maioritariamente o Rabigato, Códega do Larinho, Viosinho, Donzelinho e Gouveio. Os seus solos são de micaxisto que originam vinhos com muita mineralidade, delicados e com grande frescura.

Vinificação

O ano vitícola de 2014 na Quinta de Nápoles caracterizou-se como um ano de menor quantidade mas de maior qualidade. Tudo indicava um ano precoce, devido à grande quantidade de água acumulada durante o Inverno e Primavera. A fase de maturação ocorreu precocemente e permitiu o começo da vindima em Agosto. Na Quinta de Nápoles vindimou-se a maioria das parcelas durante um período de bom tempo, entre 23 de Agosto e 21 de Setembro.

Durante a vindima, fez-se uma selecção criteriosa de todos os cachos na vinha e uma segunda triagem nas mesas de escolha à entrada da adega, seguida de uma prensagem lenta e delicada. O mosto fermentou naturalmente e estagiou em barricas de carvalho francês durante 8 meses,

Foi engarrafado no dia 18 de Maio de 2015.

Notas de Prova

O Redoma 2014 mantém o perfil de um branco típico do Douro, de carácter fresco e mineral. Aroma complexo e intenso, com notas citrinas e florais, lembrando flor de laranjeira. A barrica está presente mas de forma delicada, em perfeita harmonia com o lado fresco e mineral. Na boca, o vinho mostra-se mais elegante do que a colheita anterior, com a acidez muito equilibrada, firme e persistente. Flores brancas e alguns frutos secos proporcionam um final de boca ligeiramente salgado, muito longo e envolvente. Irá evoluir bem em cave.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Micaxisto

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 100 anos

Castas

Rabigato, Códega, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-600

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

18 Maio 2015

Estágio

8 meses em barricas de carvalho francês

Açúcar Residual (g/dm3)

1.1

Álcool (%)

12.5

pH

3.22

Acidez Total (g/dm3)

5.2

Acidez Volátil (g/dm3)

0.5

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

31

SO2 Total (mg/dm3)

96

Massa Volúmica (g/cm3)

0.9887

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, arroz de marisco, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: pastas.

As uvas do Redoma Branco são provenientes de vinhas velhas da margem direita do rio Douro, localizadas a uma altitude que varia entre os 500 e 600 metros. Nestas vinhas predominam maioritariamente as castas Rabigato, Códega do Larinho, Viosinho, Donzelinho e Gouveio. Os seus solos de micaxisto dão origem a vinhos com muita mineralidade, delicados e com grande frescura.

Vinificação

As condições climáticas do ano vitícola 2015 foram muito favoráveis, com sol, calor e pouca humidade, permitindo um crescimento vegetativo homogéneo. Uma das particularidades deste ano foi a capacidade da vinha em manter-se hidratada durante a maturação. Em finais de Agosto, início de Setembro, as folhas basais mantinham-se verdes e húmidas, com os bagos hidratados e uma película grossa e firme.

As uvas foram criteriosamente seleccionadas na vinha e nas mesas de escolha à entrada da adega, seguindo-se uma prensagem lenta e delicada. O mosto fermentou naturalmente e estagiou em barricas de carvalho francês durante 8 meses.

Notas de Prova

O Redoma 2015 apresenta um carácter muito fresco, delicado e mineral. Aroma complexo e intenso, com notas citrinas e florais, lembrando flor de laranjeira. A barrica está em perfeita harmonia com o aroma fresco e mineral. Na boca, o Redoma 2015 mostra uma incrível estrutura, ligeiramente cremoso, com uma fantástica acidez natural muito equilibrada, firme e persistente. Flores brancas e alguns frutos secos proporcionam um final de boca mineral, salgado, muito longo e envolvente. Irá evoluir bem em cave, pelo menos durante 10 anos.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Micaxisto

Vinhas

Quinta de Nápoles e Pinhão

Idade das Cepas

40 a 100 anos

Castas

Rabigato, Códega, Viosinho, Arinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

400-600

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Estágio

8 meses em barricas de carvalho francês

Extracto Seco (g/dm3)

17.5

Açúcar Residual (g/dm3)

1.1

Álcool (%)

12.5

pH

3.32

Acidez Total (g/dm3)

5

Acidez Volátil (g/dm3)

0.5

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

20

SO2 Total (mg/dm3)

71

Massa Volúmica (g/cm3)

0.9887

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

As uvas do Redoma Branco são provenientes de vinhas velhas da margem direita do rio Douro, localizadas a uma altitude que varia entre os 500 e 600 metros. Nestas vinhas predominam maioritariamente as castas Rabigato, Códega do Larinho, Viosinho, Donzelinho e Gouveio. Os seus solos de micaxisto dão origem a vinhos com muita mineralidade, delicados e com grande frescura.

Vinificação

O ano vitícola de 2016 caracterizou-se atípico, o Inverno foi quente e chuvoso, a Primavera fria e muito chuvosa e o Verão extremamente quente e seco. As condições do estado do tempo contribuíram para um abrolhamento precoce (cerca de duas semanas) verificando-se, no entanto, ao longo da Primavera, um atraso significativo do ciclo vegetativo, em especial do “Pintor”, que ocorreu com cerca de duas semanas de atraso. Começou-se a vindimar algumas parcelas de Redoma no final de Agosto. Depois do transporte refrigerado, as uvas foram seleccionadas à entrada da adega, seguindo-se uma prensagem delicada. O mosto foi decantado durante aproximadamente 24 horas. A fermentação decorreu em barricas de carvalho francês, na presença de borras finas, mas sem bâtonnage. O vinho estagiou durante 9 meses e foi engarrafado no dia 10 de Maio de 2017.

Notas de Prova

O Redoma 2016 apresenta um carácter muito fresco, delicado e mineral. O aroma é austero nas notas de pedra e com o tempo, no copo, demostra complexidade com ligeiras notas fumadas, citrinas e florais, lembrando flor de laranjeira. A barrica está em perfeita harmonia com o aroma fresco e mineral. Na boca é ligeiramente cremoso, com uma fantástica acidez natural muito equilibrada, firme e persistente. Muito rico mas ao mesmo tempo fresco e leve, mostra um perfeito equilíbrio fruta/acidez. Notas de flores brancas e alguns frutos secos proporcionam um final de boca mineral, salgado, muito longo e envolvente.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

MicaXisto

Vinhas

Pequenas vinhas da margem direita do rio Douro

Idade das Cepas

65 a 85 anos

Castas

Rabigato, Códega, Viosinho, Donzelinho, Dorinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

500-600

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

não

Fermentação

Em barrica de carvalho francês

Engarrafado

10 maio 2017

Estágio

9 meses em barrica

Açúcar Residual (g/dm3)

1

Álcool (%)

12

pH

3.22

Acidez Total (g/dm3)

5.4

Acidez Volátil (g/dm3)

0.5

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

21

SO2 Total (mg/dm3)

69

Produção

42000 litros

Sugestão de acompanhamento

Peixe assado, arroz de marisco, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos.

As uvas do Redoma Branco são provenientes de vinhas velhas da margem direita do rio Douro, localizadas a uma altitude que varia entre os 500 e 600 metros. Nestas vinhas predominam maioritariamente as castas Rabigato, Códega do Larinho, Viosinho, Donzelinho e Gouveio. Os seus solos de micaxisto dão origem a vinhos com muita mineralidade, delicados e com grande frescura.

Vinificação

O ano de 2017 foi mais uma vez atípico no Douro, caracterizado pela extrema seca, começamos a vindimar no dia 10 de Agosto, tendo terminado no dia 10 de Setembro. Não existem registos de uma vindima a começar e acabar tão cedo. As uvas do Redoma são provenientes de vinhas velhas, estas estão menos sujeitas às diferentes condições climáticas, conseguindo uma alimentação regrada, contínua e sem stress hídrico. A uva mostrou uma grande qualidade, as peliculas na grande maioria rijas e crocantes e com as grainhas maduras. Com a filosofia da Niepoort de vindimar bastante cedo, conseguimos obter uvas com uma acidez adequada para a produção de vinhos frescos, elegantes e precisos. Depois de um transporte refrigerado, as uvas foram selecionadas à entrada da adega, seguindo-se uma prensagem delicada. O mosto foi decantado durante aproximadamente 24 horas. A fermentação efetuou-se em barricas de carvalho francês, na presença de borras finas, mas sem bâtonnage. O Redoma Branco 2017 ficou em barrica durante 8 meses e foi engarrafado no dia 23 de Abril de 2018.

Notas de Prova

O Redoma Branco 2017 apresenta um carácter fresco, perfumado e mineral. O aroma é austero nas notas de pedra, demonstra complexidade com ligeiras notas fumadas, citrinas e florais, lembrando flor de laranjeira. A barrica está em perfeita harmonia. Na boca é ligeiramente cremoso, com uma fantástica acidez natural muito equilibrada, firme e persistente. Muito rico mas ao mesmo tempo fresco e leve, mostra um perfeito equilíbrio fruta/acidez. Notas florais e de frutos secos proporcionam um final de boca mineral, quase salgado, muito longo e envolvente.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A

Região

Douro Cima Corgo

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Pequenas vinhas da margem direita do rio Douro

Idade das Cepas

65-85 anos

Castas

Rabigato, Códega, Viosinho, Donzelinho, Dorinto e outras

Densidade por HA

5000

Condução das Vinhas

Guyot e Royat

Altura do Mar

500-600

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não

Fermentação

Em barrica de Carvalho francês

Engarrafado

Abril 2018

Estágio

8 meses em barricas de Cravalho francês

Extracto Seco (g/dm3)

19.8

Açúcar Residual (g/dm3)

0.9

Álcool (%)

13

pH

3.22

Acidez Total (g/dm3)

5.7

Acidez Volátil (g/dm3)

0.4

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

30

SO2 Total (mg/dm3)

91

Massa Volúmica (g/cm3)

0.99

Alergénios

Sulfitos

Sugestão de acompanhamento

Ostras, peixe no forno, aves e carnes brancas. Sugestões vegetarianas: pratos com tubérculos (nabo, batata doce, beterraba), salada César, pratos com queijo.

Garrafa

Caixa

15.1 23.4 × 6 7945 cardboard

Palette

120 80 × 8 Fiadas 100 Caixas