TurrisTurris

Concretizando um sonho de Dirk Niepoort, o TURRiS é um vinho feito a partir de uma vinha velha, com mais de 130 anos, sem qualquer condução, virada a sul, no Cima Corgo, Douro.

Envelheceu durante 15 meses em pipas (Fuder) com mais de 60 anos, trazidas cuidadosamente de Mosel, Alemanha.

À parte de considerarmos ser um vinho ímpar, cada garrafa é única, uma vez que todos os rótulos foram desenhados directamente no papel, individualmente, pelo artista plástico João Noutel.

Acreditamos que a componente iconográfica e metafórica do universo criativo da sua obra, explorando, de forma algo irónica, alguns paradoxos e contradições humanas, como o desejo, a tensão, a felicidade, tem neste TURRiS uma criação análoga e representativa de arrojo e optimismo, elegância e sobriedade, numa perfeita ligação do presente com o passado.

Cada exemplar inclui uma reprodução dum detalhe dos rótulos, numerada e assinada por João Noutel.

Nesta parceria entre vinho e arte contemporânea, acreditamos que o TURRiS é um vinho especial, elegante, delicado, com uma complexidade verdadeiramente ímpar.

As magnum e double magnum têm ainda a particularidade de ter a assinatura de todos os colaboradores da Niepoort.

Vinificação

O ano de 2012 caracterizou-se pela falta de chuva na região do Douro. Como consequência, o ciclo vegetativo da vinha começou, em média, 15 dias mais tarde do que nos anos anteriores. Por outro lado, o Inverno de 2012 registou temperaturas muito baixas, o que permitiu um crescimento adequado e equilibrado da vegetação. O período de maturação foi menos quente que o habitual, originando um bom equilíbrio entre o açúcar e a acidez, factor essencial para um palato fresco e equilibrado. A vinha foi toda vindimada a 11 de Setembro.

A fermentação foi feita em cuba de inox, com 25% de engaço. O período de contacto entre a parte sólida e líquida, decorreu durante 5 semanas, num processo delicado, com uma maceração muito leve e com pouca extracção.

O Turris envelheceu durante 15 meses em duas pipas de 1.000 litros, muito velhas, com mais de 60 anos, trazidas cuidadosamente de Mosel, Alemanha. O vinho foi engarrafado sem colagem nem filtração.

Notas de Prova

A cor jovem e intensa, ligeiramente aberta, leva-nos a um aroma profundo, marcadamente mineral e cristalino. Impressiona pela pureza e finesse, com fruta vermelha, fresca, e um floral primaveril. Na boca é fresco, sedoso mas com grande tensão. A elegância combinada entre mineralidade e estrutura tânica mostra uma complexidade ímpar. Este vinho prima particularmente pelo longo final, um vinho que se “mastiga” sem ser pesado e que nos permite saborear o antigamente.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vinha única

Idade das Cepas

Mais de 130 anos

Castas

Várias

Densidade por HA

8000

Condução das Vinhas

Gobelet

Altura do Mar

450

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Sim

Fermentação

Inox

Engarrafado

Dezembro 2013

Estágio

15 meses em pipas velhas de 1.000l

Extracto Seco (g/dm3)

26.8

Álcool (%)

13

pH

3.56

Acidez Total (g/dm3)

5

Acidez Volátil (g/dm3)

0.7

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

18

SO2 Total (mg/dm3)

54

Massa Volúmica (g/cm3)

1

Produção

2.207 garrafas

As uvas da vinha da Torre foram sempre essenciais na produção do Batuta, contribuindo de uma forma muito especial para a complexidade e profundidade deste vinho. Em 2012, concretizando um sonho de Dirk Niepoort decidiu-se vinificar esta parcela única, separadamente, pela primeira vez.

O TURRIS é um vinho feito a partir de uma vinha muito velha, localizada no Cima Corgo, com mais de 130 anos, sem qualquer condução e virada a sul. Envelheceu durante 20 meses em Fuders, com mais de 60 anos, trazidas da região de Mosel na Alemanha e 18 meses em garrafa.

Vinificação

A vindima de 2013 começou no dia 19 de Agosto, mais cedo do que o habitual, de forma a manter os níveis altos de acidez e evitar graus alcoólicos elevados. O ano foi mais produtivo, cerca de 25%, relativamente ao ano anterior. A decisão de começar a vindimar mais cedo, acabou por se revelar acertada, uma vez que as principais vinhas tinham sido vindimadas antes de começar a chover intensamente a 27 de Setembro.

A fermentação decorreu em cuba de inox, com 25% de engaço e o período de contacto entre a parte sólida e líquida, prolongou-se durante 5 semanas, num processo delicado, com uma maceração muito leve e com pouca extracção.

O Turris envelheceu durante 20 meses em duas pipas de 1.000 litros, com mais de 60 anos. O vinho foi engarrafado sem colagem nem filtração em Junho de 2015.

Notas de Prova

Cor jovem e intensa, aberta, mais leve que o 2012 e aroma profundo, de grande complexidade, marcadamente mineral e cristalino. Impressiona pela pureza e finesse, com fruta vermelha muito fresca e com notas de especiarias. Na boca é fresco, sedoso mas vibrante e com grande tensão. O equilíbrio entre mineralidade e estrutura tânica resulta numa complexidade e elegância ímpares. Este vinho prima particularmente pelo longo final, fino e muito elegante. É um vinho que quase se “mastiga” sem ser pesado e que nos permite viajar para tempos antigos.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vinha Única

Idade das Cepas

Mais de 130 anos

Castas

Várias

Densidade por HA

8000

Condução das Vinhas

Goblet

Altura do Mar

450

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Sim

Fermentação

Inox

Engarrafado

Junho 2015

Estágio

20 meses em pipas velhas de 1.000l

Açúcar Residual (g/dm3)

0.6

Álcool (%)

12.5

pH

3.65

Acidez Total (g/dm3)

4.7

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

18

SO2 Total (mg/dm3)

59

Produção

3.500 garrafas

Concretizando um sonho de Dirk Niepoort, o TURRiS é um vinho feito a partir de uma vinha velha, com mais de 130 anos, sem qualquer condução, virada a sul, no Cima Corgo, Douro.

Envelheceu durante 12 meses em Fuders, com mais de 60 anos, trazidas da região de Mosel na Alemanha e 24 meses em garrafa.

Vinificação

2016 ficou marcado por uma Primavera fria e chuvosa – com inevitável impacto no ritmo de crescimento e desenvolvimento vegetativo das plantas – a que se seguiu um Verão extremamente seco e com marcadas amplitudes térmicas diurnas e noturnas.

A vindima concentrou-se no final de Agosto, naquele que pode ser considerado como um ano perfeito, dada a excelente qualidade das uvas na região, bem como as suas boas características de acidez e salubridade.

A fermentação foi feita em cuba de inox, com 30% de engaço. O período de contacto entre a parte sólida e líquida, decorreu durante 5 semanas, num processo delicado, com uma maceração muito leve e com pouca extração.

Notas de Prova

De cor violeta, com toques ruby, o Turris 2016 mostra-se surpreendentemente fresco e preciso. No aroma bastante especiado, com notas de pimenta rosa, muito mineral, aliado à grafite do solo xistoso, e com fruta preta de cássis. Na boca impressiona pela eletricidade e elegância, com um final muito persistente.

O Turris 2016 é um vinho que fica marcado pela sua complexidade e caracter único de uma vinha velha do Douro.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A

Região

Douro

Tipo de Solo

Xisto

Vinhas

Vinha única

Idade das Cepas

Mais de 130 Anos

Castas

Mistura de castas

Densidade por HA

8000

Condução das Vinhas

Gobelet

Altura do Mar

450

Período de Vindima

Agosto e Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Em fuders

Fermentação

Em cuba de inox

Engarrafado

Dezembro 2017

Estágio

12 meses em fuders de 1000l e 24 meses em garrafa

Extracto Seco (g/dm3)

24

Açúcar Residual (g/dm3)

0.6

Álcool (%)

11.6

pH

3.61

Acidez Total (g/dm3)

4.5

Acidez Volátil (g/dm3)

0.6

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

30

SO2 Total (mg/dm3)

96

Massa Volúmica (g/cm3)

0.992

Produção

2900 garrafas

Alergénios

Sulfitos

Sugestão de acompanhamento

Pratos condimentados, bife pimenta, carnes vermelhas, caça.

Apto para Veganos

sim

Garrafa

Caixa

37 12 34 × 3 5491 wood

Palette

120 80 × 4 Fiadas 76 Caixas