Wana BiWana Bi

Das vinhas da Casa de Vilar, onde Regina Pessoa e Abi Feijó vivem e encontram inspiração para as suas criações, entre elas o livro Niepoortland de Regina Pessoa, criou-se um Alvarinho fermentado em barrica, com um perfil muito particular e diferente do estilo expressivo e aromático desta casta da região do Minho. Tal como o nome sugere, o perfil de Wanabi é o de um vinho que tenta ser um Alvarinho distinto.

Vinificação

As uvas são provenientes de uma vinha de 1,6 ha da Casa de Vilar, plantada na sub-região do Vale do Sousa. O vinho vinificou e estagiou em barricas usadas de carvalho francês. Após 10 meses em barrica, foi engarrafado em Junho de 2016.

Notas de Prova

De perfil muito discreto mas delicado, com ligeiro aroma citrino e de ervas frescas, é um Alvarinho onde prevalece o equilíbrio e a delicadeza de aromas ao invés das notas de frutos tropicais. As notas tostadas de barrica encontram-se muito bem integradas. Na boca, tem um bom volume, boa acidez e mineralidade, é envolvente e com muita harmonia. Final refrescante com presença e ligeira cremosidade da barrica. Um Alvarinho indicado para a mesa e cujo envelhecimento em garrafa será interessante acompanhar.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A.

Região

Vinhos Verdes

Tipo de Solo

Granito

Vinhas

Casa de Vilar (Sub-Região do Vale do Sousa)

Castas

Alvarinho

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não realizada

Fermentação

Barricas de carvalho francês

Engarrafado

Junho de 2016

Estágio

10 meses em barril

Açúcar Residual (g/dm3)

3

Álcool (%)

12

pH

3.2

Acidez Total (g/dm3)

5.14

Acidez Volátil (g/dm3)

0.54

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

18

SO2 Total (mg/dm3)

57

Sugestão de acompanhamento

Acompanha bem mariscos de concha, peixes delicados ou queijos suaves. Sugestões vegetarianas: Salada César, beringelas, húmus.

Das vinhas da Casa de Vilar, onde Regina Pessoa e Abi Feijó vivem e encontram inspiração para as suas criações, criou-se um Alvarinho fermentado em barrica, com um perfil muito particular e diferente do estilo expressivo e aromático desta casta da região do Minho. Tal como o nome sugere, o Wanabi é um vinho que tenta ser um Alvarinho distinto.

Vinificação

As uvas são provenientes de uma vinha de 1,6 ha da Casa de Vilar, plantada na sub-região do Vale do Sousa. O vinho vinificou e estagiou em barricas usadas de carvalho francês. Após 10 meses em barrica, foi engarrafado em Junho de 2016.

Notas de Prova

Tal como na primeira edição, este é um Alvarinho muito discreto e elegante, com boas notas de citrinos, floral q.b., folha de chá e pedra molhada. As notas de barrica encontram-se muito bem integradas, conferindo complexidade. Na boca, tem um bom volume, com acidez e mineralidade, em contraste com uma doçura muito discreta. O final de boca é longo e refrescante, complexo e equilibrado. O Wanabi é indicado para a mesa, mas terá uma boa evolução em garrafa e será interessante acompanhar o seu percurso.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort Vinhos SA

Região

Minho

Tipo de Solo

Granito

Vinhas

Casa de Vilar (Sub-Região do Vale do Sousa)

Castas

Alvarinho

Período de Vindima

setembro

Forma de Vindima

Manual

Fermentação

Em barrica

Engarrafado

Junho 2017

Estágio

10 meses em barrica usada de carvalho francês

Açúcar Residual (g/dm3)

3

Álcool (%)

12

pH

3.2

Acidez Total (g/dm3)

5.14

Acidez Volátil (g/dm3)

0.54

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

18

SO2 Total (mg/dm3)

57

Alergénios

Sulfitos

Sugestão de acompanhamento

Acompanha bem mariscos de concha, peixes delicados ou queijos suaves. Sugestões vegetarianas: Salada César, beringelas, húmus.

Das vinhas da Casa de Vilar, onde Regina Pessoa e Abi Feijó vivem e encontram inspiração para as suas criações, criou-se um Alvarinho fermentado em barrica, com um perfil muito particular e diferente do estilo expressivo e aromático desta casta da região do Minho.

Tal como o nome sugere, o Wanabi é um vinho que tenta ser um Alvarinho distinto.

Vinificação

As uvas são provenientes de uma vinha de 1,6 ha da Casa de Vilar, plantada na sub-região do Vale do Sousa. O vinho vinificou e estagiou em barricas usadas de carvalho francês. Após 10 meses em barrica, foi engarrafado.

Notas de Prova

No seguimento das edições anteriores do mesmo vinho, este é um Alvarinho muito elegante, onde os tons cítricos e florais se equilibram com notas mais secas de folha de chá e pedra molhada. A ligeira presença de barrica aumenta a complexidade do aroma. Na boca mostra-se vivo e harmonioso, com um bom volume mas com acidez e mineralidade a conferir equilíbrio a uma doçura muito discreta. Com um final de boca longo, cremoso e complexo, o Wanabi 2017 é indicado para um consumo jovem, mas terá com certeza uma interessante evolução em garrafa.

Informação Técnica

Produtor

Niepoort (Vinhos) S.A

Região

Minho

Tipo de Solo

Granito

Vinhas

Casa de Vilar (Sub-Região do Vale do Sousa)

Castas

Alvarinho

Período de Vindima

Setembro

Forma de Vindima

Manual

Maloláctica

Não

Fermentação

Em Barrica

Engarrafado

Junho 2018

Estágio

Dez meses em barrica usada de carvalho francês

Extracto Seco (g/dm3)

16.7

Açúcar Residual (g/dm3)

1.5

Álcool (%)

11.5

pH

3.03

Acidez Total (g/dm3)

7.8

Acidez Volátil (g/dm3)

0.3

SO2 Livre de Enchimento (mg/dm3)

15

SO2 Total (mg/dm3)

49

Massa Volúmica (g/cm3)

0.99

Produção

3282 gfs

Alergénios

Sulfitos

Sugestão de acompanhamento

Acompanha bem mariscos de concha, peixes delicados ou queijos suaves. Sugestões vegetarianas: Salada César, beringelas, húmus.

Garrafa

Caixa

34.6 15.6 × 6 7900 cardboard

Palette

120 80 × 4 Fiadas 100 Caixas